Um sonho

Um poema antigo, escrito na época em que meu coração se encontrava em completa dúvida e tristeza. Um poema que define meu estado de espírito e que transcende toda e qualquer forma de simplicidade em sentimento.

Um sonho

A paixão é calma. Não,

a quem eu quero enganar?

A paixão é enlouquecedora;

é a fonte de calor da alma,

o próprio combustível do corpo,

o comburente dessa explosão.

Explosão de sentimentos,

gritos, choros, mensagens não respondidas,

músicas incompletas e decepção.

A paixão não sabe entender,

não sabe esperar,

não sabe perder.

A paixão é a pura reação química,

o arrepio na espinha,

a secura na garganta,

a perda da palavra,

a coragem momentânea,

o medo do desconhecido,

o tremor das pernas,

o frio no estômago.

A paixão é a responsável pelas noites de insônia,

pelos dias desperdiçados,

pelas lágrimas caídas,

pelos sonhos almejados,

mas, também, pela minha felicidade.

Felicidade de te ver sempre lindo,

por me fascinar com o seu sorriso arrebatador,

por ouvir sua voz calma e serena,

por sentir o seu abraço mágico.

Por que é isso que eu sinto: magia;

como se faíscas saíssem do meu peito

e eu flutuasse.

Por que você me faz voar.

Voar para um lugar bem longe

desse mundo frenético;

para um mundo onde só haja eu, você

e a música;

para um mundo onde eu possa

te contar tudo

e não haver nenhuma consequência,

ou, pensando bem,

o nosso amor seria a consequência.

Consequência da paixão,

consequência do seu sorriso.

Mas não se preocupe,

isso tudo é um sonho;

e eu não tenho a mínima pressa

de acordar.

(19/09/2014)

 

Anúncios